Dicas de Consumo

  

Medidor de Pressão Arterial – Esfigmomanômetro

São instrumentos de medição de pressão arterial de adultos e crianças. Pode ser mecânico, digital ou coluna de mercúrio.

Pensando na saúde do cidadão, objetivando assegurar medições precisas, tornou-se obrigatório a verificação de esfigmomanômetros a partir de sua regulamentação através de legislação específica.

A utilização de esfigmomanômetros mecânicos ou aneróides sem apreciação técnica de modelo está proibida e, os instrumentos devem ser retirados de uso. Para identificar um instrumento com aprovação técnica de modelo, deve-se analisar a inscrição no visor do aparelho.

A verificação anual do esfigmomanômetro é obrigatória, conforme determina a Portaria Inmetro 46/2016.

Ao adquirir um aparelho novo exija que ele contenha a marca de verificação inicial, que pode estar afixada no instrumento ou na embalagem.

Fique atento:

  • Para um atendimento adequado é necessário checar as condições de funcionamento do aparelho;
  • O deslocamento do ponteiro da referência do zero pode ocasionar erro na leitura da pressão. Caso seja necessário, leve o aparelho para manutenção em uma empresa credenciada antes de solicitar a verificação;
  • Para realizar o conserto e a manutenção, procure empresas credenciadas pelo IPEM-ES. Consulte as empresas credenciadas neste site;
  • O aparelho deve estar completo, ou seja, contendo mangueiras, braçadeira e pêra;
  • A verificação é obrigatória e não é manutenção nem calibração.

 

Atendimento nos locais de uso:

Hospitais e clinicas:

Solicitar visita da fiscalização pelo telefone (27) 3636-6087 ou email (noelli.sipolatti@ipem.es.gov.br; hiago.neves@ipem.es.gov.br), com antecedência para agendamento.

 

Atendimento na sede do Ipem-ES

 8h00min às 17h00min

> Levar o instrumento na sede do IPEM-ES, nos horários acima, podendo também entrar em contato via telefone para agendamento (27) 3636-6091.

> O prazo máximo de atendimento será de 15 dias.

 

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

> CPF ou CNPJ

> Endereço completo, com CEP;

> Nome, telefone e e-mail para contato.

 

 Retornar ao início


Produtos Pré-Medidos

  • Todo produto deve apresentar indicação quantitativa em sua embalagem;
  • O peso da embalagem deve ser descontado do peso bruto (embalagem + produto);
  • Leia com atenção as indicações na embalagem e na etiqueta;
  • Não se engane com as indicações do tipo "Tamanho Família", pois embalagens de tamanhos iguais podem conter quantidades diferentes;
  • A quantidade dos conservantes, tais como calda ou salmoura, não deve ser considerada como produto e, sendo assim, não deve estar incluída no peso do produto;
  • Produtos cárneos, queijos e requeijões que não possam ter sua quantidade padronizada no envase, devem ter descontado o peso da embalagem declarado pelo fabricante.

 

 Retornar ao início


Bomba de Combustível

 - Quando parar no posto de combustível desça do carro e acompanhe o trabalho do frentista;

- Verifique se o preço do combustível na bomba é o mesmo anunciado nas placas do posto;

- Antes do abastecimento, observe se o valor da quantidade de combustível e total a pagar estão zerados;

- Ao final do abastecimento, confira o valor final multiplicando o preço por litro pela quantidade de litros fornecida pela bomba medidora;

- Observe se os lacres estão intactos e se há a marca de verificação do Inmetro com indicação do ano de validade da última verificação realizada pelo IPEM-ES. Se o instrumento for reprovado ou passar por manutenção fica sujeito à nova verificação.

A marca de verificação do Inmetro além de indicar a validade da verificação é a principal evidência de que a bomba de combustível passou pelo processo de exame metrológico e que está em conformidade com os requisitos técnicos estabelecidos na Portaria do Inmetro.

- Consulte o manual do carro para saber quantos litros de combustível cabem no tanque. Se a quantidade abastecida ultrapassar a capacidade do tanque, desconfie e denuncie. Você também pode solicitar ao frentista que utilize o aferidor do posto para conferir se a bomba medidora está correta. O aferidor também deve estar com o lacre amarelo e o selo do Inmetro;

- Lembre-se de pedir o cupom fiscal, que comprova a quantidade de litros que você abasteceu e o valor pago pelo produto;

O cidadão que suspeitar de irregularidades ou tiver dúvidas, pode entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-ES, pelo telefone 08000 391112 ou e-mail: ouvidoria@ipem.es.gov.br.

 

 Retornar ao início


Balança

 

- Quando comprar um produto que precisa ser pesado, como por exemplo: carne, peixe, pão, verdura em feira livre, queijos em seção de frios do supermercado, dentre outros, a balança deve estar em local visível;

- Observe se a balança traz a marca de verificação do Inmetro com o ano de validade da última verificação feita pelos fiscais do Ipem-ES;

- Acompanhe todo o processo de pesagem;

- Veja se o prato está limpo e seco;

- Lembre-se que você paga apenas pelo produto e não pela embalagem. Portanto, o produto deve ser pesado sem a embalagem ou ter seu peso descontado (incluído na tara da balança);

- Nos restaurantes de comida por quilo, o peso do prato deve estar indicado em local de fácil visualização e tem que ser descontado (incluído na tara da balança);

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (27) 3636-6087. O consumidor que notar irregularidades ou tiver dúvidas, pode fazer a denúncia na Ouvidoria do Ipem-ES, pelo telefone 08000 391112 ou e-mail: ouvidoria@ipem.es.gov.br.

 

 Retornar ao início


Botijão de Gás

Na embalagem, verifique:

- A presença da marca do Inmetro, recuse o botijão enferrujado, amassado ou com as alças soltas;

A marca do Inmetro é a principal evidência de que o produto passou pelo processo de certificação e está em conformidade com os requisitos técnicos estabelecidos no regulamento e na norma;

- Verifique se o lacre da empresa que envasou o gás está intacto;

- Observe no botijão se há o nome da empresa, que deve ser a mesma do caminhão de entrega.

- É primordial que a compra destes produtos seja feita somente em ponto de venda legalmente estabelecido para evitar produtos falsificados ou de procedência duvidosa.

- Nunca compre gás de revendedores clandestinos;

- O consumidor deve sempre exigir a Nota Fiscal.

O cidadão que suspeitar de irregularidades ou tiver dúvidas, pode entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-ES, pelo telefone 08000 391112 ou e-mail: ouvidoria@ipem.es.gov.br.

 

 Retornar ao início


Brinquedo

 Na embalagem, verifique:

- A presença do selo;

O SELO DO INMETRO é a principal evidência de que o produto passou pelo processo de certificação e está em conformidade com os requisitos técnicos estabelecidos no regulamento e na norma.

- A faixa etária indicada;

Especial atenção deve ser dada aos casos de crianças de diferentes faixas etárias que brincam juntas. O brinquedo destinado a uma criança mais velha pode apresentar características que, para crianças mais novas, representariam um risco à segurança.

 

- Durante a brincadeira, a criança deve ser supervisionada por um adulto.

 - As instruções de uso devem estar em português;

 - Dados do fabricante devem estar presentes, como:  Marca, Razão Social, CNPJ, entre outros.

 - Nunca compre um brinquedo sem esses detalhes.

  - É primordial que a compra destes produtos seja feita somente em ponto de venda legalmente estabelecido para evitar produtos falsificados ou de procedência duvidosa.

 - O consumidor deve sempre exigir a Nota Fiscal.

 O cidadão que suspeitar de irregularidades ou tiver dúvidas, pode entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-ES, pelo telefone 08000 391112 ou e-mail: ouvidoria@ipem.es.gov.br.

 

 Retornar ao início


Extintor de Incêndio

 Cuidados na aquisição

O consumidor ao adquirir extintores novos, descartáveis ou não, deve fazer uma verificação visual do produto a fim de atestar sua regularidade. Segue abaixo alguns itens que podem ser conferidos:

1º - Verificar se o extintor ostenta o selo de identificação da conformidade, cujo CNPJ deve ser o mesmo presente no quadro de instruções e na etiqueta auto-adesiva (quando presente);

2º - Verificar se o extintor encontra-se travado e lacrado;

3º - Verificar se o indicador de pressão, quando aplicável, encontra-se na faixa verde;

 4º - Verificar se os extintores apresentam puncionados no recipiente a logomarca do Inmetro, a logo do fabricante, o ano de fabricação e a palavra “DESCARTÁVEL” (para extintores descartáveis).

- Quando parar no posto de combustível desça do carro e acompanhe o trabalho do frentista;

Manutenção

A manutenção é um serviço de caráter preventivo e ou corretivo, obrigatoriamente realizado por empresa registrada junto ao Inmetro. Essa manutenção é realizada em 3 (três) níveis:

  • Manutenção de primeiro nível: manutenção de caráter corretivo, geralmente efetuada no ato da inspeção técnica, que pode ser realizada no local onde o extintor de incêndio está instalado, não havendo necessidade de remoção para a empresa registrada.
  • Manutenção de segundo nível: manutenção de caráter preventivo e corretivo que requer execução de serviços com equipamento e local apropriados, isto é, na empresa registrada. Deve ser executada após 12 meses da data de sua fabricação ou ao final da garantia dada pelo fabricante do extintor, o que for maior, ou ainda da realização da última manutenção de segundo nível. Cabe ressaltar que apenas o extintor de dióxido de carbono - CO2 pode ter sua manutenção de segundo nível realizada a cada 5 (cinco) anos, desde que passe por inspeções técnicas semestrais.
  • Manutenção de terceiro nível ou vistoria: manutenção onde se aplica um processo de revisão total do extintor de incêndio, incluindo a execução de ensaios hidrostáticos, na empresa registrada. Deve ser realizada em um intervalo máximo de 5 (cinco) anos, contados a partir de sua data de fabricação ou da realização do último ensaio hidrostático.

 

Conferência do Serviço de Manutenção

O consumidor deve, também, fazer uma verificação visual dos extintores que passaram por serviços manutenção. Segue abaixo alguns itens que podem ser conferidos:

1º - Verificar na etiqueta de manutenção o tipo do serviço realizado. Se for 1° nível, o selo de conformidade e o anel deverão ser os mesmos da manutenção anterior. Se for 2° ou 3° nível, o selo e o anel de identificação deverão coincidir com a etiqueta de identificação do serviço realizado. Em ambos os casos, o selo, o anel e a etiqueta devem conter a identificação de uma só empresa registrada no Inmetro;

2º - A cor do anel deve respeitar o ano em que o serviço foi realizado:

AMARELO – até 30/12/2012
VERDE - 01/01/2013 a 30/12/2013
BRANCO - 01/01/2014 a 30/12/2014
AZUL - 01/01/2015 a 30/12/2015
PRETO - 01/01/2016 a 30/12/2016
ALARANJADA - 01/01/2017 a 30/12/2017
PÚRPURA - 01/01/2018 a 30/12/2018

3º - Verificar se o extintor encontra-se travado e lacrado;

4º - Verificar se o indicador de pressão, quando aplicável, encontra-se na faixa verde;

Caso o consumidor tenha dúvidas quanto à regularidade da empresa prestadora do serviço de manutenção basta entrar no site http://www.inmetro.gov.br/registrosobjetos e conferir a situação perante o Inmetro ou entre em contato com a Ouvidoria do Ipem-ES pelo telefone 08000.39.11.12.

 

 

 Retornar ao início


Plug e Tomada

 Na embalagem, verifique:

 - A presença do selo;

O SELO do Inmetro é a principal evidência de que o produto passou pelo processo de certificação e está em conformidade com os requisitos técnicos estabelecidos no regulamento e na norma.

 - Só podem ser comercializados os plugues e tomadas que estejam de acordo com o Padrão Brasileiro. Os plugues têm dois ou três pinos redondos, e as tomadas três orifícios de 4 mm ou 4,8 mm;

 - Os novos plugues propiciam melhor acoplamento com a tomada, o que reduz a perda de energia elétrica;

 - As tomadas possuem um novo formato, em poço, para dificultar o contato do dedo com a corrente elétrica e impedir que ocorram acidentes;

 - É primordial que a compra destes produtos seja feita somente em ponto de venda legalmente estabelecido para evitar produtos falsificados ou de procedência duvidosa.

 - O consumidor deve sempre exigir a Nota Fiscal.

O cidadão que suspeitar de irregularidades ou tiver dúvidas, pode entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-ES, pelo telefone 08000 391112 ou e-mail: ouvidoria@ipem.es.gov.br

 

 Retornar ao início


Preservativo

Na embalagem, verifique:

- A presença do selo;

O SELO DO INMETRO é a principal evidência de que o produto passou pelo processo de certificação e está em conformidade com os requisitos técnicos estabelecidos no regulamento e na norma.

 

- Confira a data de fabricação e o prazo de validade na embalagem;

 

- Lembre-se que a embalagem deve estar intacta.

 

- É primordial que a compra destes produtos seja feita somente em ponto de venda legalmente estabelecido para evitar produtos falsificados ou de procedência duvidosa.

- O consumidor deve sempre exigir a Nota Fiscal.

O cidadão que suspeitar de irregularidades ou tiver dúvidas, pode entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-ES, pelo telefone 08000 391112 ou e-mail: ouvidoria@ipem.es.gov.br

 

 

 Retornar ao início


Regulador e Mangueira de Gás

 Na embalagem, verifique:

 - Procure no regulador o selo do Inmetro gravado no produto e na mangueira (que deve ser transparente e com tarja amarela) a inscrição NBR8613 e o prazo de validade, que deve ser de cinco anos;

 O SELO do Inmetro é a principal evidência de que o produto passou pelo processo de certificação e está em conformidade com os requisitos técnicos estabelecidos no regulamento e na norma.

       

 - Não use ferramentas para rosquear o regulador na válvula do botijão.

 - Verifique se há vazamento utilizando espuma de sabão;

 - Mantenha o botijão em local arejado, na vertical e longe de fonte de calor.

 - É primordial que a compra destes produtos seja feita somente em ponto de venda legalmente estabelecido para evitar produtos falsificados ou de procedência duvidosa.

 - O consumidor deve sempre exigir a Nota Fiscal.

 O cidadão que suspeitar de irregularidades ou tiver dúvidas, pode entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-ES, pelo telefone 08000 391112 ou e-mail: ouvidoria@ipem.es.gov.br

 

 Retornar ao início


Taxímetro

 

Olhe para o taxímetro, geralmente ele fica no painel e deve estar zerado no início da corrida;

 

- Verifique se há o lacre amarelo e a marca de verificação do Inmetro com indicação do ano de validade da última verificação realizada pelo IPEM-ES. Se o instrumento for reprovado ou passar por manutenção fica sujeito à nova verificação.

- Caso o lacre esteja rompido ou não haja lacre, não aceite a corrida, o aparelho pode apresentar uma medição incorreta;

  O lacre e a marca de verificação do Inmetro além de indicar a validade da verificação é a principal evidência de que o taxímetro passou pelo processo de exame metrológico e que está em conformidade com os requisitos técnicos estabelecidos na Portaria do Inmetro.

   

- Observe a tarifa utilizada no taxímetro. A prefeitura de cada cidade estabelece o valor, os dias e horários em que as tarifas “um” ou “dois” podem ser utilizadas;

- O primeiro valor em reais que aparecer logo no início da corrida refere-se ao preço da bandeirada. Em seguida, o taxímetro passa a marcar o valor correspondente à quilometragem percorrida e ao tempo parado no trânsito durante o percurso de acordo com o valor da fração definido pelo Ipem;

Não utilize táxi de outros municípios. Veja a origem do táxi pela placa do carro e as inscrições no veículo e evite as corridas com “valor tratado” nos municípios onde o taxímetro é obrigatório.

O cidadão que suspeitar de irregularidades ou tiver dúvidas, deve anotar a placa do táxi e entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-ES, pelo telefone 08000 391112 ou e-mail: ouvidoria@ipem.es.gov.br, que irá verificar se o veículo é legalizado.

 

 

Retornar ao início

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard